sexta-feira, 28 de julho de 2017

E a eleição do ano que vem? Mobilização popular faz com que os Deputados repensem votos pró Temer

A maior parte da bancada capixaba na Câmara dos Deputados deverá votar a favor do prosseguimento da denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB). Nesta segunda-feira (26), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF) denúncia contra o peemedebista, no entanto, a Corte só poderá seguir no processo com a aprovação de dois terços do total de 513 deputados federais, ou seja, 342 votos.

Entre os 10 parlamentares capixabas, o placar parcial é de cinco votos favoráveis ao prosseguimento da denúncia. Um deputado está indeciso e quatro ainda não se posicionaram. Carlos Manato (SDD), Helder Salomão (PT), Givaldo Vieira (PT), Jorge Silva (PHS) e Sérgio Vidigal (PDT) são favoráveis ao prosseguimento da denúncia no STF.

O deputado Evair de Melo (PV) diz que a acusação é contundente e que Temer está com dificuldades para se defender, mas afirmou que vai esperar o envio da denúncia para "analisar a peça". Ainda não se posicionaram Paulo Foletto (PSB), Norma Ayub (DEM), Marcus Vicente (PP) e Lelo Coimbra (PMDB).

A denúncia está nas mãos do ministro relator da Lava Jato no STF, Edson Fachin, que terá que decidir se encaminha o processo para votação no Congresso ou se abre um prazo para que a defesa do presidente Michel Temer apresente argumentos técnicos contra a denúncia.

Assim que o tema chegar à Câmara, a denúncia será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) - onde apenas o deputado federal Lelo Coimbra (PMDB) compõe, como suplente, entre os capixabas - e terá até cinco sessões da comissão para ser elaborado um parecer, a favor ou contra a denúncia. Independente do relatório, o Plenário irá votar se aceita ou não a denúncia contra Temer. Se aceitarem, o presidente será afastado por 180 dias para que o STF analise o processo.

Arquivo do blog

Seguidores