domingo, 2 de fevereiro de 2014

Prefeitura de São Paulo tem planos para as Fans Fest, mas a Fifa não deve permitir descentralização do evento

Prefeitura de São Paulo tem planos para Copa, mas a Fifa não permite    
O paulistano não será obrigado a se deslocar ao centro para assistir à exibição pública de jogos da Copa do Mundo, em junho: comunicado da prefeitura publicado na edição de quinta-feira (30) do Diário Oficial estabelece cinco pontos espalhados pela cidade onde haverá palcos e telões para a transmissão dos jogos e apresentações culturais. 
Além da Fifa Fan Fest, evento no Vale do Anhangabaú que integra o calendário oficial do torneio, fãs de futebol poderão acompanhar os jogos na Praça do Samba, em Perus, no Parque da Juventude, em Santana, no Parque do Povo, em Pinheiros, na Praça Benedicto Rodrigues, em Ermelino Matarazzo, e na Praça João Tadeu Prioli, em Campo Limpo.

Nos palcos descentralizados, a administração municipal pretende atender a um público de cerca de 90 mil pessoas, duas vezes mais que o evento da Fifa, que prevê pico de lotação de 40 mil pessoas. A medida busca reduzir os deslocamentos pela cidade nos dias de jogos do Brasil e abrir espaço para apresentações de artistas locais antes e depois dos jogos: enquanto o evento da Fifa terá programação cultural decidida pela Rede Globo, emissora oficial da Copa do Mundo, os palcos locais darão prioridade à apresentação de artistas e grupos culturais dos bairros. A agenda de shows ainda não foi definida pela prefeitura.

Para que a Fifa permitisse a transmissão dos jogos em locais que não integram a agenda oficial do evento, no entanto, a prefeitura teve de conceder à entidade o direito de barrar comércio e serviços prestados nos eventos dos bairros. O comunicado dá prazo até 10 de fevereiro para que empresas e empreendedores façam ofertas de prestação de serviços aos eventos, mas, além do valor e das condições impostas pelas empresas, fará parte do critério de seleção que nenhuma marca concorrente dos patrocinadores oficiais do evento possa exercer atividade econômica ou de publicidade durante as festas.

O veto da Fifa inclui, por exemplo, empreendedores interessados em montar barracas de comida e bebida durante a exibição dos jogos – a lanchonete oficial da Copa do Mundo é o McDonald's, o refrigerante, a Coca-Cola, e a cerveja, a Budweiser.
Leia mais: CR7 é expulso, Real Madrid empata com Athletic e segue em 3º no Espanhol - Terra Brasil

Arquivo do blog

Seguidores